TMS (Transportation Management System)

Conheça a tecnologia que aumenta o desempenho na logística e transportes, com o uso de T.i. (tecnologia da informação) para apoio ao gerenciamento de transportes - o TMS (Transportation Management System).

Antes do artigo, uma definição de ERP:

Sistema integrado de gestão empresarial (SIGE ou SIG; em inglês enterprise resource planning - ERP) é um sistema de informação que integra todos os dados e processos de uma organização em um único sistema. A integração pode ser vista sob a perspectiva funcional (sistemas de finanças, contabilidade, logística, transportes, RH, fabricação, marketing, vendas, compras etc) e sob a perspectiva sistêmica (sistema de processamento de transações, sistemas de informações gerenciais, sistemas de apoio a decisão etc).

Os ERP em termos gerais, são plataformas de software desenvolvidas para integrar os diversos departamentos de uma empresa, possibilitando a automação e armazenamento de todas as informações de negócios. Um departamento (transportes) ou toda a empresa (logística, cargas e distribuição) pode usar sistemas TMS integrados a uma solução mais ampla de ERP.

software sistema tms

Sistema de Gerenciamento de Transportes (TMS – Transportation Management System): é um software que pode funcionar incorporado ao ERP para a administração do transportes, que permite ao usuário visualizar e controlar toda sua operação logística.

O transporte é uma atividade de grande importância para o gerenciamento logístico, pois é responsável por quase 70% do custo logístico. Além disso, utiliza grande número de ativos, que geralmente encontram-se dispersos geograficamente, tornando a gestão mais complexa.

Processamento de Dados de um TMS

Entradas

  • Rede logística (localização geográfica, tempo de trânsito etc);
  • Recursos (humanos, veículos, equipamentos etc);
  • Restrições (capacidade, número máximo de paradas, janelas para entregas etc).

Saídas

  • Minimização dos custos;
  • Informação em tempo real;
  • Agregação de valor ao serviço;
  • Atendimento no nível de serviço determinado.

Algumas Funcionalidades Operacionais de um Software TMS

  • Cadastro do veículo: armazenamento de todas as informações necessárias relacionadas a cada
    veículo da frota (seguros, leasing);
  • Gerenciamento da documentação: licenciamento, impostos, taxas, boletins de ocorrência,
    pagamentos;
  • Planejamento e controle de manutenção: controla as atividades relacionadas à manutenção
    dos veículos e equipamentos (garantias, manutenção preventiva, corretiva);
  • Controle de estoque de peças: envolve o cadastro de componentes, localização de
    componentes;
  • Controle de funcionários agregados: controla o cadastro de funcionários agregados às
    atividades de transporte;
  • Gerenciamento de combustíveis e de lubrificantes: controla todas as informações de
    atividades relacionadas com abastecimento de combustíveis e lubrificantes (frota, data, veículo, custo, local);
  • Controle de velocidade: monitora o comportamento do motorista durante toda a viagem;
  • Controle de pneus e câmaras: por meio do número gravado a fogo do pneu e etiquetas nas
    câmaras, pode-se gerenciar a manutenção de pneus, quilometragem rodada por pneu;
  • Controle de engates e desengates de carretas;
  • Controle de frete;
  • Controle das cargas: rastreamento lógico das cargas e dos veículos podendo disponibilizar as
    informações pela internet;
  • Controle de custos;
  • Planejamento de rotas e modais: permite a elaboração de rotas, podendo ser interligado a
    roteirizadores, elemento essencial para logística de cargas fracionadas.

Na parte de gestão de frotas o TMS pode chegar aos seguintes detalhes:

  • Identificar qual o pneu, em que posição ele está e quantos quilômetros ele rodou nesta posição;
  • Gerenciar o rodízio por quilômetro rodado ou por sulco;
  • Liberar o abastecimento de combustível para o veículo por meio de uma tecnologia que permite a troca de informações eletrônicas entre o veículo e o posto;
  • Gerenciar o consumo de combustível e pneus de tal forma que qualquer roubo desses itens no veículo é rapidamente identificado pelo sistema;
  • Emitir relatórios gerenciais, geralmente utilizados para tomada de decisão.

Na área de Gestão de Fretes o software TMS pode:

  • Controlar por meio de um cadastro de empresas as transportadoras, as rotas, as taxas;
  • Controlar tabelas de fretes de diferentes empresas;
  • Analisar e calcular o custo do frete por transportadora para subsidiar a escolha da melhor empresa;
  • Possibilitar cálculos e simulações de frete, para que uma transportadora possa avaliar diferentes alternativas de custo e prazo de entrega, oferecendo um melhor serviço ao cliente;
  • Calcular fretes considerando os diferentes modais, por trecho percorrido, bem como todos os custos associados;
  • Controlar conhecimentos de carga voltados a multimodalidade;
  • Apontar as rotas mais adequadas;
  • Controlar o fluxo de informações por EDI ou via Internet;
  • Liberar pagamentos e recebimentos;
  • Conferir documentação.

Na parte de determinação de Rotas o TMS pode:

  • Determinação das melhores rotas a serem utilizadas;
  • Integração da seqüência de entrega proposta com o WMS que direcionará a separação dos pedidos respeitando a programação de carregamento;
  • Análise da distribuição a partir de mais de um centro de distribuição, consolidando o melhor cenário;
  • Gerenciamento do tempo de entrega por cliente, a fim de identificar as dificuldades específicas de carga e descarga em cada empresa;
  • Reprogramações de entrega em função de imprevistos ocorridos (problemas de quebras, acidentes, congestionamentos).

Outras tecnologias podem ser associadas aos TMS:

  • Rastreamento de veículos: sistema de comunicação móvel para transmissão de dados, monitoramento e rastreamento de frotas, que utiliza recursos de comunicação via satélite e de posicionamento por GPS;
  • Etiquetas de radiofreqüência / transponders: a partir da identificação de uma carga (ou de um veículo) com essa tecnologia, a mesma, quando chega ao seu ponto de destino, é identificada automaticamente pelo sistema, visto que a transmissão de dados é baseada em um sistema automático de identificação por sinal de rádio. Isso possibilita um direcionamento automático do veículo para a carga ou descarga, tornando mais ágil a operação.

Principais benefícios da implantação de um TMS:

Apesar de ainda haver espaço para o desenvolvimento das ferramentas de TMS, os benefícios da implementação são muito significativos. Abaixo, destacaremos os principais:

  • Redução nos custos de transportes e melhoria do nível de serviço;
  • Melhor utilização dos recursos de transportes;
  • Melhoria na composição de cargas (consolidação) e rotas;
  • Menor tempo necessário para planejar a distribuição e a montagem de cargas;
  • Disponibilidade de dados acurados dos custos de frete mostrado de várias formas, como por exemplos, por cliente ou por produto;
  • Acompanhamento da evolução dos custos com transportes;
  • Disponibilidade de informações on-line;
  • Suporte de indicadores de desempenho para aferir a gestão de transportes;

Fontes: Escola Superior de Agricultura de Piracicaba; UNESP; IMAM Consultoria; UFRJ/COPPEAD