Mastercard

Mastercard é uma empresa norte-americana do setor de pagamentos, que possui as marcas MasterCard, Cirrus e Maestro e atua em todo o mundo. A MasterCard atende a consumidores, pequenas e grandes empresas em 210 países e territórios.

O cartão MasterCard é aceito em 32 milhões de pontos, incluindo 900.000 caixas eletrônicos em todo o mundo.

A empresa iniciou suas atividades no final da década de 1940, numa época em que diversos bancos norte-americanos começaram a fornecer a seus clientes um papel que poderia ser utilizado como dinheiro vivo para realizar compras em lojas e estabelecimentos locais. Em 1951, o Franklin National Bank de Nova York, atualmente chamado de European American Bank, formalizou esta prática, introduzindo no mercado o primeiro cartão de crédito real.

Durante a década de 1960, diversas franquias foram evoluindo. Nas cidades principais, alguns estabelecimentos aceitavam cartões como forma de pagamento e trabalhavam com um único banco. Em 1966 foi formada na cidade de Buffalo, estado de Nova York, o Interbank Card Association (ICA), que mais tarde viria a se chamar MASTERCARD INTERNATIONAL.

Diferente de outras organizações similares, a ICA não era dominada por um único banco e sim por 17 bancos regionais americanos, que buscavam aceitação recíproca de seus cartões de créditos. Comitês membros foram estabelecidos para gerenciar a associação e estabeleceram normas para autorização, compensação e liquidação, manipulando também aspectos jurídicos, de segurança e de marketing. Em 1968, a ICA formou uma associação com o Banco Nacional do México, tornando-se uma organização internacional.

Em 1969, aliou-se ao Eurocard na Europa e passou a chamar MasterCharge, lançando um novo logotipo para fortalecer a identificação de sua marca. Nesse mesmo ano, vieram os primeiros membros japoneses, e não demorou muito para que outros países seguissem os mesmo passos.

Em 1973, o sistema ICA era totalmente informatizado, eliminando a necessidade de autorizações telefônicas nos estabelecimentos comerciais. No ano seguinte implantou a tarjeta magnética (conhecida como Magstripe) que se tornou padrão em todos os seus cartões de crédito no mundo com o objetivo de rastrear as transações e reduzir assim as fraudes.

Para refletir um compromisso com o crescimento internacional, a ICA mudou seu nome no dia 16 de dezembro de 1979 para MasterCard, após a aquisição do nome e da marca MasterCharge pela Associação de Bancos da Califórnia. Nesta época já possuía membros da África e da Austrália, chegando à década seguinte ao continente asiático e a América Latina.

Os cartões de crédito MasterCard conseguiram um feito histórico ao se tornarem os primeiros emitidos na República Popular da China em 1987. Pouco depois, em 1988, a empresa foi responsável pela emissão do primeiro cartão MasterCard na União Soviética. Em 1993, a China já representava para a MasterCard o segundo maior país em volume de transações, provando assim a ousadia da marca.

Somente em 1996, a MasterCard estabeleceu seu escritório no Brasil, quando a Credicard deixou de ser o único emissor MasterCard e todos os principais bancos começaram a emitir cartões da marca. O novo milênio tem início com o lançamento dos serviços profissionais MasterCard Advisors, a maior consultoria global focada na indústria de pagamentos. E nos anos seguintes a empresa investiu pesado para ingressar no segmento de pagamento móvel.

Além de introduzir novos produtos, como por exemplo, o Cartão Presente Pré-Pago MasterCard, uma solução de presente que oferece grande flexibilidade e atende a crescente demanda de clientes por cartões-presente mais versáteis, pois permite que os portadores comprem o que desejam, onde quer que seja.

Além disso, no Brasil a marca lançou em 2009 o MasterCard Surpreenda, um programa onde o membro toda vez que usar MasterCard (crédito, débito e pré-pago), independente do valor da compra, acumula pontos para comprar um produto ou levar outro para compartilhar com alguém especial. Mais recentemente a empresa lançou uma iniciativa abrangente de pagamentos digitais, reinventando a maneira como fazemos compras, tornando possível o pagamento com a alta segurança através de um simples clique de um mouse, toque em um tablete ou em um smartphone, independente de onde se esteja: em casa, na loja ou na rua.

A plataforma de patrocínios da MasterCard é um importante componente da estratégia de marketing da marca. Os eventos relacionados ao esporte (futebol, golfe, beisebol) patrocinados pela marca são inúmeros. A parceria mais importante e duradoura (foram quase 17 anos) foi firmada com a FIFA. Começou na Copa do Mundo de 1990 na Itália, quando a MasterCard foi o cartão oficial, além de ter a licença dos produtos oficiais do evento. O sucesso levou a marca a ser patrocinadora oficial da Copa do Mundo de 1994, nos Estados Unidos, e de outros torneios em todo o mundo, como a Liga dos Campeões da UEFA, EuroCopa 2004, Copa América e as eliminatórias na América do Sul.

Em 2006, patrocinou a Copa do Mundo na Alemanha, com exclusividade na venda dos ingressos. Em 2007 a marca foi substituída pela FIFA pela rival Visa. 

Existem coisas que o dinheiro não compra, para todas as outras existe MasterCard

A campanha publicitária “Não tem Preço” (“Priceless”) foi veiculada em 112 países, em mais de 52 idiomas, sendo uma das mais conhecidas da história da publicidade e proporcionando à marca MasterCard um alcance e um reconhecimento verdadeiramente global. Essa campanha reposicionou a marca e causou grande impacto ao tratar o cartão de crédito de uma forma mais emocional, humana e próxima da realidade dos consumidores, valorizando tudo aquilo que é importante para ele.

O valor da marca
Segundo a consultoria britânica Interbrand, somente a marca MasterCard foi avaliada em 2014 por US$ 4.206 bilhões. A empresa também ocupa a posição de número 348 no ranking da revista FORTUNE 500 de 2013 (empresas de maior faturamento no mercado americano).

A marca no mundo
Os cartões MasterCard, presentes em 210 países e territórios, podem ser utilizados em mais de 34 milhões de estabelecimentos ao redor do mundo, processando mais de 23 bilhões de transações anualmente. A rede global da MasterCard tem capacidade de atender 140 milhões de transações por hora, com tempo de resposta média de 140 milésimos de segundo e 99,99% de confiabilidade. Por dia, aproximadamente 3.800 estabelecimentos novos passam a aceitar o cartão. Hoje em dia as transações feitas em ATM’s (máquinas automáticas) excedem as de cartões de créditos. A rede de caixas automáticos engloba mais de 1 milhão de máquinas, sendo uma das maiores do mundo. Mais de 3 bilhões de logotipos da marca MasterCard, Maestro e Cirrus estão presentes em cartões atualmente em circulação.


Você sabia?
● Nenhum cartão de crédito é atualmente mais aceito do que MasterCard. Nos sete continentes, a marca é reconhecida como sinônimo de meios de pagamento.
● Em 1999, a primeira compra online de um título do tesouro americano foi feita com um cartão MasterCard.


Detalhes do mercado brasileiro de cartões

  • Brasileiro não costuma parcelar

Todo mundo fala que brasileiro adora uma parcela. Mas não é o que dizem os números do Banco Central (BC), no último trimestre de 2012: a maioria dos brasileiros não parcelou no cartão (78,7%). Ainda em 2012, 14,6% dividiram em duas ou três vezes, e 4,9% parcelaram de 4 a 6 vezes. Apenas 1,8% dos brasileiros optou por pagar em sete vezes ou mais.

  • Mastercard está alcançando a Visa

A Visa lidera o mercado de cartões de crédito no Brasil, em 2012 o país tinha mais de 38 milhões de cartões ativos com essa bandeira. Em segundo lugar estava a MasterCard, com quase 36 milhões de usuários, seguida pela Hipercard, com quase 5 milhões. O Amex tem 1,8 milhão, à frente da Elo (438 mil) e Diners (271 mil).

  • Programa de pontos ou milhagens não é o mais popular

O chamado cartão de crédito básico é o mais utilizado pelos brasileiros. Ele é exclusivo para pagamento de compras, contas e pode ser nacional ou internacional. No entanto, ele não oferece benefícios adicionais como pontuação em programas de milhas aéreas, o que justifica a anuidade mais barata que a de qualquer outro modelo de cartão. Na análise do BC em 2012, o cartão intermediário – que oferece alguns serviços adicionais – tinha o segundo lugar de preferência dos consumidores, com mais de 10 milhões de unidades, seguido pelo premium, produto mais VIP, com quase 6,5 milhões.

  • Valor médio das tarifas de anuidade varia muito

O Diners tem a taxa média de anuidade mais cara do cartão de crédito, R$ 160,80. A mais barata é a do American Express, R$ 43,60. Já o cartão da Visa tem preço anual médio de R$ 71,90, e o do MasterCard, de R$ 67,60. A taxa média de anuidade do cartão platinum da Visa (R$ 143,80) foi menor do que a do Mastercard (R$ 150,90).

  • Quantidade de transações cresce continuamente

Em 2012 foram feitas 4,4 milhões de transações com cartões de crédito. Em 2006, o número era de 1,8 milhão. O uso dos cheques, em compensação, caiu de 2,2 milhões em 2006 para 1,4 milhão de transações em 2012, enquanto a utilização de cartões de débito saltou de 1,4 milhão de pagamentos em 2006 para 4,1 milhões em 2012.

Os cartões de crédito movimentaram R$ 468 bilhões em 2012, crescimento considerável tomando-se que em 2006 o número era de R$ 146 bilhões. No mesmo ano de 2012, as assinaturas em cheques representaram um montante de R$ 2,8 bilhões, enquanto as operações com cartões de débito corresponderam a R$ 237 bilhões.


A Mastercard é uma das marcas mais valiosas do mundo. Confira a lista completa das marcas.

Fonte: Exame.com, Wikipedia e canais das empresas citados
Download do logotipo vetorizado da marca Mastercard