orçamento de logotipo

Solicite um orçamento para receber:

  • Sugestões de nome fantasia 

  • Desenhos de logotipo (ou logomarca)

Fale conosco pelo WhatsApp abaixo:

(11) 9958-12346

A Agência EVEF tem mais de 25 anos de experiência em publicidade e design gráfico.

O simbolismo do estrangeiro

simbologia historica do estrangeiro turista

O termo estrangeiro simboliza a situação do homem. Com efeito, quando Adão e Eva são expulsos do Paraíso, abandonam sua pátria e possuem, a partir desse momento, estatuto de estrangeiro, de emigrado.

Fílon de Alexandrina observa que Adão foi expulso do Paraíso, ou seja, condenado ao exílio. Assim, todo filho de Adão é um hóspede de passagem, um estrangeiro em qualquer país onde se encontre, e até mesmo em seu próprio país.

Pois, cada um de nós entrou neste universo como se entrasse numa cidade estrangeira, com a qual náo tivesse nenhuma ligação antes de nascer; e, uma vez aqui dentro, o homem jamais deixa de ser um hóspede de passagem, até ter percorrido de um extremo ao outro a duração de vida que lhe houver sido atribuída.

Rigorosamente falando, só Deus tem cidadania. Esse tema seria retomado pelos Padres da Igreja, particularmente por Santo Agostinho e pelos autores da Idade Média, que elaboraram o tipo humano do peregrino.

Se a pátria é o céu, os exilados do céu serão estrangeiros durante toda sua vida terrena. Segundo outras tradições, o estrangeiro é visto como um rival potencial e, embora se beneficie das leis da hospitalidade, ele pode ser tanto um mensageiro de Deus quanto uma perigosa encarnação diabólica.

Assim sendo, na primeira dessas qualificações convém honrá-lo, e, na segunda, conciliar-se com ele. Pode igualmente significar a parcela existente no homem, ainda errática e náo assimilada, em busca da identificação pessoal.

Lista dos principais gentílicos do mundo:

Afeganistão - afegão
África do Sul - sul-africano
Albânia - albanês
Alemanha - alemão
Andorra - andorrano
Angola - angolano
Antígua e Barbuda - antiguano
Arábia Saudita - saudita
Argélia - argelino
Argentina - argentino
Armênia - armênio
Austrália - australiano
Áustria - austríaco
Azerbaijão - azerbaijano
Bahamas - bahamense
Bangladesh - bangladês, bangladense
Barbados - barbadiano
Bahrein - bahreinita
Bélgica - belga
Belize - belizenho
Benim - beninês
Belarus - belarusso
Bolívia - boliviano
Bósnia - bósnio
Botsuana - botsuanês
Brasil - brasileiro
Brunei - bruneíno
Bulgária - búlgaro
Burkina Faso - burkineonse, burkinabé
Burundi - burundês
Butão - butanês
Cabo Verde - cabo-verdiano
Camarões - camerounês
Camboja - cambojano
Catar - catariano
Canadá - canadense
Cazaquistão - cazaque
Chade - chadiano
Chile - chileno
China - chinês
Chipre - cipriota
Colômbia - colombiano
Comores - comoriano
Congo - congolês
Coreia do Sul - sul-coreano
Coreia do Norte - norte-coreano
Costa do Marfim - costa-marfinense
Costa Rica - costa-ricense
Croácia - croata
Cuba - cubano
Dinamarca - dinamarquês
Djibouti - djiboutiano
Dominica - dominiquense
Egito - egípcio
El Salvador - salvadorenho
Emirados Árabes - emiradense
Equador - equatoriano
Eritreia - eritreu
Eslováquia - eslovaco
Eslovênia - esloveno
Espanha - espanhol
Estados Unidos - estadunidense, norte-americano
Estônia - estoniano
Etiópia - etíope
Fiji - fijiano
Filipinas - filipino
Finlândia - finlandês
França - francês
Gabão - gabonês
Gâmbia - gambiano
Gana - ganês ou ganense
Geórgia - georgiano
Granada - granadino
Grécia - grego
Guatemala - guatemalteco
Guiana - guianês
Guiné-Bissau - bissau-guineense
Guiné Equatorial - equato-guineense
Haiti - haitiano
Honduras - hondurenho
Hungria - húngaro
Iêmen - iemenita
Ilhas Cook - cookiano
Ilhas Marshall - marshallês
Ilhas Salomão - salomonense
Índia - indiano
Indonésia - indonésio
Irã - iraniano
Iraque - iraquiano
Irlanda - irlandês
Islândia - islandês
Israel - israelense
Jamaica - jamaicano
Japão - japonês
Jordânia - jordaniano
Kiribati - kiribatiano
Kuwait - kuwaitiano
Laos - laosiano
Lesoto - lesotiano
Letônia - letão
Líbano - libanês
Libéria - liberiano
Líbia - líbio
Liechtenstein - liechtensteiniano
Lituânia - lituano
Luxemburgo - luxemburguês
Macedônia - macedônio
Madagascar - madagascarense
Malásia - malásio37
Malawi - malawiano
Maldivas - maldivo
Mali - maliano
Malta - maltês
Marrocos - marroquino
Maurício - mauriciano
Mauritânia - mauritano
México - mexicano
Myanmar - myanmarense
Micronésia - micronésio
Moçambique - moçambicano
Moldova - moldovo
Mônaco - monegasco
Mongólia - mongol
Montenegro - montenegrino
Namíbia - namibiano
Nauru - nauruano
Nepal - nepalês
Nicarágua - nicaraguense
Níger - nigerino
Nigéria - nigeriano
Niue - niuiano
Noruega - norueguês
Nova Zelândia - neozelandês
Omã - omani
Países Baixos - neerlandês
Palau - palauano
Palestina - palestino
Panamá - panamenho
Papua Nova Guiné - papua, papuásio
Paquistão - paquistanês
Paraguai - paraguaio
Peru - peruano
Polônia - polonês, polaco
Portugal - português
Quênia - queniano
Quirguistão - quirguiz
Reino Unido - britânico
República Centro-Africana - centro-africano
República Tcheca - tcheco
República Dominicana - dominicano
Romênia - romeno
Ruanda - ruandês
Rússia - russo
Samoa - samoano
Santa Lúcia - santa-lucense
São Cristóvão e Névis - São-cristovense
San Marino - samarinês
São Tomé e Príncipe - santomense
São Vicente e Granadinas - são-vicentino
Seicheles - seichelense
Senegal - senegalês
Sérvia - sérvio
Singapura - singapurense
Síria - sírio
Somália - somaliano, somali
Sri Lanka - sri-lankês
Suazilândia - suázi
Sudão - sudanês
Sudão do Sul - sul-sudanês
Suécia - sueco
Suíça - suíço
Suriname - surinamês
Tajiquistão - tajique
Tailândia - tailandês
Tanzânia - tanzaniano
Timor-Leste - timorense
Togo - togolês
Tonga - tonganês
Trinidad e Tobago - trinitário
Tunísia - tunisiano
Turcomenistão - turcomeno
Turquia - turco
Tuvalu - tuvaluano
Ucrânia - ucraniano
Uganda - ugandês
Uruguai - uruguaio
Uzbequistão - uzbeque
Vanuatu - vanuatuense
Vaticano - vaticano
Venezuela - venezuelano
Vietnã - vietnamita
Zâmbia - zambiano
Zimbábue - zimbabueano

Gentílicos das capitais do Brasil:

  • Aracaju (Sergipe): aracajuano – também se usa aracajuense, mas a primeira forma é preferível.
  • Belém (Pará): belenense – belemita é o natural de Belém na Cisjordânia.
  • Belo Horizonte (Minas Gerais): belo-horizontino
  • Boa Vista (Roraima): boa-vistense
  • Brasília (Distrito Federal): brasiliense
  • Campo Grande (Mato Grosso do Sul): campo-grandense
  • Cuiabá (Mato Grosso): cuiabano
  • Curitiba (Paraná): curitibano
  • Florianópolis (Santa Catarina): florianopolitano
  • Fortaleza (Ceará): fortalezense
  • Goiânia (Goiás): goianiense (o natural do estado é um goiano)
  • João Pessoa (Paraíba): pessoense
  • Macapá (Amapá): macapaense
  • Maceió (Alagoas): maceioense
  • Manaus (Amazonas): manauense
  • Natal (Rio Grande do Norte): natalense
  • Palmas (Tocantins): palmense
  • Porto Alegre (Rio Grande do Sul): porto-alegrense
  • Porto Velho (Rondônia): porto-velhense
  • Recife (Pernambuco): recifense
  • Rio Branco (capital do Acre): rio-branquense
  • Rio de Janeiro (Rio de Janeiro): carioca – não confundir com fluminense, natural do estado do Rio de Janeiro
  • Salvador (Bahia): soteropolitano ou salvadorense – muitos portugueses costumam chamar a cidade de São Salvador, mas o nome é apenas Salvador
  • São Luís (Maranhão): são-luisense ou ludovicense (forma pouco usada)
  • São Paulo (São Paulo): paulistano – não confundir com paulista, que é o natural do estado de São Paulo
  • Teresina (Piauí): teresinense
  • Vitória (Espírito Santo): vitoriense ou capixaba

 

Artigos relacionados:

Criação de nome fantasia para empresas de turismo

Criação de desenho de logotipo para empresas de turismo e agências de viagens

Exemplos e modelos de logomarca para empresas de turismo e viagens

 

 

Fonte: Livro Dicionário dos Símbolos, por Jean Chevalier e Alain Gheerbrant, editora J.O.


Página atualizada na Agência EVEF em 05/04/2022 por Everton Ferretti